Coisas que ando fazendo (e pensando) na quarentena

Salut! Segundo post de 2020, não? Já são quase sete anos escrevendo nesse endereço na internet. Como o tempo passa rápido! Muito triste saber que só uma quarentena para me fazer voltar à ativa no blog. Claro, tenho plena consciência de que a quarentena é um privilégio de classe, nem todas as universidades e trabalhos estão permitindo ficar em casa neste momento. Um verdadeiro absurdo, pois trata-se da saúde e bem-estar societário.

Disto isto, deixe-me falar meu contexto: moro em Florianópolis, no estado de Santa Catarina. Meu estado foi um dos primeiros estados brasileiros a declarar estado de emergência. Rapidamente, os principais comércios e áreas de lazeres foram fechados. Aberto somente o essencial.

Há tempo que não falo por aqui. De lá pra cá teve vestibular, eu passei, e comecei a faculdade. Minhas aulas foram canceladas, pois a UFSC possui cerca de 40 mil estudantes num campo universitário que fica dentro de uma ilha (!)

Reconheço todos os privilégios de escrever essa postagem. Sei que nem todo mundo poderá parar em casa, escutar uma música ou aprender algo novo. Mas, se você aí que está lendo e possui esta oportunidade, é hora de se colocar no lugar do outro, como também está escrito em Mateus 22:37-39:
Respondeu Jesus: "Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento'. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: 'Ame o seu próximo como a si mesmo'.

Em tempos de "guerra", por mais que este vírus seja apartidário e apátrida - como futura internacionalista preciso dizer que é mentira as fakes news de que esse vírus teria sido criado em laboratório -, voltam-se os corações aos preceitos que, puramente, são cristãos. Jesus chegou para irromper os costumes da época, Ele fora à frente de seu tempo, pois Ele é, foi, e continuará sendo o Caminho, a Verdade e a Vida.

O Deus que se fez carne, o Deus que habitou em nosso meio, que veio através de um Homem (chamado Jesus), 2000 mil anos atrás predissera a importância de amar ao próximo como se o próximo fosse você!

Em tempos de "medo", é hora de voltarmos os nossos corações ao maior Amor que já esteve na Terra. Ele que veio nascido de uma manjedoura, Ele que chamou os que estavam cansados e oprimidos e os prometeu descanso, Ele que nos disse para cuidarmos das viúvas e também para entendermos a importância das crianças.

É Bíblico dizer que devemos respeitar as autoridades das nações (Romanos 13:2). Ser cristão é também ser prudente.

Se sua Igreja auxiliou você a fazer cultos domésticos, faça-os. Se ela ainda não te auxiliou a isso, seja prudente e comece desde já. Jesus disse que onde dois ou três estivessem reunidos no nome dEle, lá Ele estaria.

___________________

Depois desse texto, onde expus minhas ideias frente ao cenário global, vou compartilhar o que tenho feito nos últimos dias para deixar o tempo passar de forma mais agradável.

1. Música

Tenho escutado novos artistas, como Bahamas (indicação da @emille), e John Mark Pantana, um artista cristão com músicas inteiramente poéticas.

2. Praticando um terceiro idioma

Retomei, aos poucos, meus estudos de francês. Isso incluiu colocar apps e configurar o celular para ficar nesse idioma.

3. Aproveitando para conversar (online) com amigos e familiares

Para aqueles parentes que eu não dava um oi! já havia um tempo, aproveitei as horas extras pra marcar presença - mesmo que de longe.

4. Orando mais

Por último, e MAIS importante, ando orando mais. Participei nessa madrugada de uma corrente de oração, do Círculo de Oração das irmãs de Floripa. Ontem teve transmissão ao vivo de culto no canal da minha igreja, hoje terá novamente, às 19 horas, nesse link.

Comentários