Liberdade em Cristo


O conceito de liberdade é, de certa forma, um tanto quanto difícil de se explicar. Porém, todos carregam em si esse tão belo significado. Ser livre é voar como um pássaro. Ser livre é sobrevoar nas alturas da vida, respirar a plenos pulmões os ares da paz e, sobretudo, viver a vida como ela foi feita para ser vivida.

Na pós-modernidade, vê-se o Cristianismo como sinônimo de falta de liberdade. No entanto, no post de hoje, você verá como Cristianismo é, na verdade, sinônimo de liberdade.

O apóstolo Paulo, certa vez, escrevera: Tudo me é permitido, porém nem tudo me convém - referência bíblica: “Alguém vai dizer: “Eu posso fazer tudo o que quero.” Pode, sim, mas nem tudo é bom para você. Eu poderia dizer: “Posso fazer qualquer coisa.” Mas não vou deixar que nada me escravize.” 1Coríntios 6:12 - isto é, na liberdade cristã, tudo é permitido para que você faça (livre arbítrio), porém nem tudo lhe convém, já que não é mais você quem vive, mas sim Cristo (Gálatas 2:20).

Viver como Cristo viveu, ou melhor, viver Cristo, é amar a Deus acima de todas as coisas. Amar a Deus acima do seu próprio eu. Amar a Deus acima das suas próprias vontades. Amar a Deus acima dos seus desejos. Amar a Deus acima dos seus planos.


Lendo assim, parece ser difícil viver a liberdade cristã. Porém, deixe-me dar alguns argumentos do porquê vivê-la:
- Amar a Deus acima de tudo, vale a pena, já que foi Ele quem criou todas as coisas;
- Ele é quem criou você;
- As vontades dEle são melhores que as suas;
- Os desejos dEle para você, são tão melhores que aqueles que você possui;
- Os planos dEle são os melhores para você, apesar de você ter, talvez, sua vida toda arquitetada (isso eu também prego para mim mesma);


Agora que alguns motivos para viver a liberdade cristã foram apresentados, vou falar um pouco mais sobre ela em si:

Em Gálatas 5:1, está escrito: “Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão”, a liberdade que Cristo nos dá, perpassa mente, corpo e espírito.



Vivemos no século da ansiedade e da depressão. Vivemos no século da internet, da informação, da rapidez. Máquinas a mil por hora, lucros, globalização, tudo passa rápido! Longe de mim reclamar de toda esta realidade, mas algo é fato: tudo está rápido. Inclusive seus pensamentos!
“Que roupa usar? O que será do amanhã? Qual será a próxima configuração do cenário geopolítico? Minha família está complicada! E se eu for demitido? Será que passarei no vestibular? Será que isso vai dar certo? Será que estarei vivo até amanhã?”
Os pensamentos estão a mil. E as mentes, consequentemente, adoecidas. Viver em Cristo não é sinônimo de ausência de preocupações, mas é motivo de ter Alguém em quem confiar e saber que, esta mesma Pessoa, cuida e zela por cada uma dessas suas preocupações.

Vivemos no século da sexualização deturpada. O sexo, em si, não é pecaminoso. Este fora criado por Deus, presente deixado a nós para ser “desembrulhado” no matrimônio - analogia esta feita pelo missionário Luca Martini;
Pornografia, traições e sexualização precoce. O sexo tem estado em diversos âmbitos e situações que o “transforma” em algo ruim, nojento, escravista e corrompidor do corpo.
Segundo a visão cristã, o nosso corpo é templo do Espírito Santo, e os prazeres da carne tem corrompido a vida de muitas pessoas. Seja pela gula, seja pelo sexo deturpado, seja pela bebedeira ou vícios em drogas.

Vivemos no século da espiritualidade morta. Cada vez mais as pessoas abandonam as suas espiritualidades, ser espiritual virou sinônimo de “falta do que fazer”, “recusador das ciências”, “antiquado”, “fora de moda”, e até mesmo: “não curtir a vida”.

Engana-se quem pensa que estar em Cristo é desperdiçar a vida, ou ser privado de suas liberdades. Estar em Cristo e viver em Cristo, significa ganhar a vida, a Vida de Verdade, a Vida liberta das gaiolas do mundo e das prisões da carne.

Viver em Cristo é ganhar a vida. É primeiro morrer para si, para então viver plenamente com e para Deus.
Viver em Cristo é a mais autêntica forma de liberdade. É ter, também, saúde e controle (através do Espírito Santo) da sua mente, do seu corpo, e do seu espiritual.
Viver liberto em Cristo não é sinônimo de poder fazer tudo e abusar da Graça de Deus, como também não é deixar de viver a vida, como se tudo fosse pecado.
Viver com liberdade, isto é, a verdadeira Liberdade, é viver com um dos frutos do Espírito Santo - está em Gálatas 5:22, vale a pena conferir depois.





Talvez a liberdade que você tanto procura, ou esse conceito de liberdade inserido no seu ser, que você tanto almeja conquistar/viver, esteja ardendo no seu coração porque o próprio Criador quer que você viva livre com e para Ele.
Você não será livre ou viverá em liberdade, quando estiver na libertinagem da sua mente. Ou na libertinagem do seu corpo. Ou na libertinagem do seu espírito. Infelizmente, mentiram para você.

Você apenas estará livre quando a sua mente, o seu corpo e o seu Espírito estiverem crucificados com Cristo e você estiver vivendo a Vida que foi chamado para viver.

Por fim, estar liberto em Cristo não é estar isento de passar por dificuldades, de estar triste, ou ansioso. Mas há Alguém com quem você pode compartilhar em oração as suas dificuldades, Alguém em quem estar alegre, e Alguém para depositar suas ansiedades (Filipenses 4:6). E este Alguém é Jesus Cristo.

Que Deus abençoe você e que essa palavra tenha te edificado. Que você possa, assim como eu, encontrar a verdadeira Liberdade em Cristo Jesus.


Comentários